Livros: 3096 Dias – Natasha Kampush

Como jornalista, sou apaixonada por histórias investigativas, intrigantes e bizarras até certo ponto. Além é claro, de eu ser mega xereta em algumas situações.

Estava eu passando na mesa de minha colega Izabela Vasconcelos (repórter do Portal Comunique-se, my job) e vi algo que me chamou atenção: a história da menina austríaca que ficou presa por oito anos em um porão, Natasha Kampush.

Claro que pedi o livro emprestado e, com um sentimento de curiosidade, penalizãção e um pouco de desconfiança, li o livro.  Qual não foi a minha surpresa ao ver que nele a garota fala abertamente sobre todos os abusos que sofrera no cativeiro.

Ok, vendo pelo lado dura e criticamente jornalístico, pode ser que Natasha tenha omitido ou aumentado situações. Mas, não deixa margem para que desconfiemos de seu sofrimento. E nem que acreditemos que seus pais eram cúmplices de seu desaparecimento, ou, pior, que o sequestrador a estuprou. Enfim, prefiro acreditar que, se ela disse que os pais não sabiam, e que não tinha sido estuprada, quem sou eu – reles leitora – para dizer o contrário?

Enfim, deixando as polêmicas de lado, super recomendo esse livro. Quem ama jornalismo investigativo vai ficar vidrado e sem conseguir parar de ler o livro enquanto não chegar no final 😉

 

 

 

 

Imagem: AFP
Trechos do livro 3096 Tage (3.096 Dias, em alemão) foram lidos em uma livraria em Viena em 2010

Abaixo, fiz uma breve sinopse do livro:

“Quando tinha apenas 10 anos, em 2 de Março de 1998, Natascha Kampusch foi sequestrada a caminho da escola. O sequestrador – o engenheiro de telecomunicações Wolfgang Priklopil – a manteve prisioneira em um cativeiro no porão durante 3.096 dias, ou,se preferir, oito penosos anos. No período, ela foi submetida a todo tipo de abuso físico e psicológico.

Nesta obra, Natascha fala abertamente sobre o sequestro, o período no cativeiro, seu relacionamento com o sequestrador e, sobretudo, como conseguiu escapar do inferno. Natasha possibilita ao leitor uma compreensão dos processos de transformação psicológica pelos quais passa uma pessoa mantida em cativeiro. E sem rotular tudo isso com ‘Síndrome de Estocolmo’. Segundo Natasha, ser rotulada dessa forma dói tanto quanto os abusos pelos quais ela passou.”
3096 Dias – Natasha Kampush
Editora: Versus
Tradutor: Ana Resende
Preço: em torno de R$ 30

Anúncios
Esse post foi publicado em Livros e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s