Perder

É algo que sempre passamos, mas, que nunca aceitamos.
Acho que o homem não foi criado para viver a tristeza da morte. Mas, (creiam-me os cristãos), o primeiro erro foi certeiro em nos trazer uma verdade: o homem foi criado para ser eterno. E a dor de não ser mais eterno é muito terrível. Profunda. Inconsolável.

E é assim que me sinto com relação à morte de uma amiga. Ela não era tão minha amiga assim, mas as consequências da morte dela é que doeram à pessoas que eu amo e à mim também. Dizem que a gente sempre sabe quando vai morrer. E ela sabia. E, achamos nós, que ela preparou o seu filho de 12 anos para quando ela partisse. Ela se foi, meio que ‘desmaiou enquanto dormia’. O marido, dedicado, não conseguiu socorrê-la. Ele velava o sono dela e percebeu algo errado. Mas, não deu tempo.

Quando cheguei na casa, ela ainda estava lá, inerte no quarto.  Minha cunhada conversava com o garotinho, que tinha os olhos brilhantes, mas não chorava. Um comportamento diferente. Ali, eu não vi um garoto. Vi um rapazinho (que se fazia – talvez – de) forte. Eu perdi minha primeira mãe aos dez anos. E também me fiz de forte, quando passei por aquilo. Ele não quis ver a mãe dele. Eu quis. Eu chorei muito. Ele, por algum motivo que só DEUS sabe, não chorou na nossa frente. Tem coisas que só DEUS pra explicar e entender. Se é que existe explicação para algo assim.

O marido, não parava. Em meio àquele caos, ele estava elétrico. Os olhos vermelhos, atordoado. Sem a “ficha ter caído”. Eu o ouvi dizer “Eu estou assim para não parar para pensar. Se eu pensar, não sei o que faço.” Eles formavam uma família linda, amorosa. Ela já estava doente há um tempo. Mas a gente nunca está preparado para perder. E ela, sabia que iria partir.  Mas, não quis ficar longe dos seus. Quis ficar seus últimos momentos junto daqueles que eram a razão da vida dela.

Eu fiquei com o coração na mão em presenciar tudo aquilo. Meu instinto foi estar ali, fazer o meu melhor por eles que ficaram. É uma situação complicada. Ouvi uma outra frase neste fim de semana  que me marcou: “A gente perde, sofre, mas a vida continua. O mundo não para de girar porque a gente está sofrendo porque perdeu alguém.” Isso é cruel, porque por mais que a vida continue e de fato continue mesmo, a gente não se conforma.

E eu vi aqueles dois, atingidos pela dor da perda, e relembrei a minha dor. E eu também vi o amor que unia os três. E tive a convicção de que esse amor vai permanecer, agora mais forte do que nunca. E quanto a nós, vamos estar aqui para ajudar. Viver a essência do amor daquele que nos criou é isso.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s